Posts com Tag ‘Paradigmas’

Inico Apresentação

Para os que acompanharam as postagens anteriores sobre o GO, e fez a instalação do dito em seu sistema linux ou windows, segue a apresentação que fizemos sobre esta linguagem, detalhes dentro temos o ola mundo! e mais alguns exemplos que podem ser utilizados pela sua instalação ou usando o compilador online para testar a linguagem.

No final da apresentação o professor Fabiano Fagundes passou a seguinte atividade sobre a linguagem em questão:

As formas de declaração de variáveis no GO, estão relacionadas a qual critério de legibilidade?
Explique, detalhando pontos fortes e pontos fracos desta forma de declaração, considerando o que foi apresentado na teoria (SEBESTA).

Link para a apresentação

https://docs.google.com/present/view?id=0Af-57dfHerNGZGNxOHE5Z2tfNDVjd2d0ZnRocg&hl=pt_BR

Faça o download em PDF: Apresentacao_GO_Paradigmas_de_LP

link para o compilador online http://gofmt.com

Continuando com a serie de postagens sobre a linguagem GO, o rarefecundo.com trás a instalação e configuração do mesmo nos sistemas operacionais linux.

Instalação no LINUX/MAC

No site golang.com existe um tutorial com passo a passo para instalação e configuração do sistema, nestes dois SOs. Mas achei muito interessante o script  produzido pelo Daniel Mazza que pode ser baixado neste endereço: http://migre.me/LSSZ

Vamos mostar como fazer a instalação manual depois faremos a instalação usando o script do Mazza.

para fazer a instalação no linux, eu usei o ubuntu 9.10/64bits para fazer esse post, vamos seguir os seguintes passos:

Primeiro: A configuração das variáveis e abaixo está as combinações possíveis a serem usadas nos passos que se seguem,

$GOOS $GOARCH
darwin 386
darwin amd64
freebsd 386
freebsd amd64
linux 386
linux amd64
linux arm
nacl 386

No nosso caso a combinação utilizada foi a linux/amd64, detalhes eu uso core2duo intel, o fato é que a arquitetura de 64bits inicial foi da amd por isso foi colocado este nome para ela, mas como é um padrão tanto os processadores da amd quanto os da intel usam essa arquitetura.

Escolhemos a pasta /HOME/go  para ser a pasta raiz da aplicação

Escolhido o local de instalação vamos agora as variáveis. Para registrá-las use os comandos:

export GOROOT=$HOME/go
export GOBIN=$HOME
/bin
export GOOS=linux
export GOARCH=amd64
export PATH=$PATH:$HOME
/bin

inicialmente você terá que digitar as linhas acima para fazer a instalação .

para não precisar fazer o registro das variáveis todas as vezes que o sistema for reiniciado edite o arquivo .baschrc ou .profile, no meu caso foi o .bachrc usei o comando

$ sudo gedit /home/nomeUsuario/.bashrc

é só adicionar no final do arquivos as linhas acima, lembrado que nomeUsuario deve ser substituído pelo seu usuário no sistema.

para conferir se as variáveis foram registradas digite:

$ env | grep ‘^GO’   (se for copiar esta linha, redigite as aspas simples.)

Segundo: Baixando os pacotes necessários.

vamos instalar algumas ferramentas  necessárias para baixar os pacotes a serem compilados do GO.

$ sudo apt-get install bison gcc libc6-dev ed gawk make

$ sudo apt-get install mercurial

em seguida vamos baixar os pacotes que serão compilados,

$ hg clone -r release https://go.googlecode.com/hg/ $GOROOT

crie o diretório necesśario e em seguida faça a instalação

$ mkdir ~/bin 2> /dev/null

$  cd $GOROOT/src

$  ./all.bash

se tudo deu certo (provavelmente não) você está com o go instalado na sua maquina. para testar digite no terminal 6l ou 8l caso apareça algo diferente de command not fount, parabéns você conseguiu instalar agora é só esperar a próxima postagem com o ola mundo. caso contrário recomendo o uso do script do Mazza http://migre.me/LSSZ

baixe e depois descompacte o conteúdo para a pasta de usuário.

Acesse esta pasta:

$ /home/nomeUsuario/GoInstaller

e em seguida execute o script, ele vai pedir para confirmar a arquitetura e o SO, se seu linux for de 64bits será o linux/amd64. é só aguardar o dito fazer o trabalho.

até a próxima!

fontes:

http://golang.org/doc/install.html

A uma semana atrás tivemos uma apresentação interessante na aula de paradigmas de linguagem de programação, que nos apresentou a linguagem de programação Prolog, a aula foi ministrada pelos colegas Rafael, Elias e Jonas.

O Prolog é uma linguagem de programação lógica,  funciona com cálculos de predicados. Para os que não lembram dos cálculos de predicados das aulas de lógica de predicados o negócio funciona assim:dado alguns predicados podemos inferir ou tirar como conclusão alguma coisa, claro que essa alguma coisa tem que ter lógica (meio redundante isso).

um exemplo de calculo de predicado:

1. Todo amigo de Carlos é amigo de Jonas.
Pedro não é amigo de Jonas.
Logo, Pedro não é amigo de Carlos.

Para testar o prolog, basta instalar o swipl no ubuntu digitando o comando sudo aptitude install swipl

Uma coisa interessante no prolog é que ele especifica como deve ser a solução, ao invés de dar o algarismo para sua resolução. A solução se obtém mediante busca aplicando a lógica de predicados.

Um exemplo de programa usando prolog:

  • gosta(joão, jazz).
  • gosta(joão, renata).
  • gosta(joão, lasanha).
  • gosta(renata, joão).
  • gosta(renata, lasanha).

Poderiamos então fazer as seguintes perguntas:

gosta(joão, jazz),João gosta de jazz?

gosta(renata, lasanha). renata gosta de lasanha?

Agora é só deixar a imaginação fluir um pouco.

A atividade da semana foi: fazer um programa que fizesse os cálculos de fibonacci.

cheguei aos seguinte algorítimo recursivo:

  • fib(0, 0). /*para a sequência iniciada por 0, teremos como sucessão 0*/
  • fib(1, 1). /*para a sequência iniciada por 1, teremos como sucessão 1*/
  • fib(X, Y) :-
  • X > 1, /*para a sequência iniciada por X sendo x>1 */
  • X2 is X – 2, fib(X2, Y2), /* X2 recebe o valor x-2 e faz o fibonacci de forma recursiva de X2 que retorna   Y2*/
  • X1 is X – 1, fib(X1, Y1), /* X1 recebe o valor x-1 e faz o fibonacci de forma recursiva de X1 que retorna Y1*/
  • Y is Y1 + Y2.  /* por fim Y recebe como requerido no cálculo de fibonacci a soma dos dois valores precedentes */

/*cada número subseqüente é igual à soma dos dois números precedentes da seqüência própria*/

As peguntas que podem ser feitas são:

fib(8, X), qual o primeiro número da sucessão de fibonacci em  8? Os 100 primeiros números da sequencia fibonacci

outros detalhes e exemplos podem ser encontrados na apresentação sobre prolog.

Apresentação aula de paradigmas Prolog

Clique aqui para ver a apresentação

Lua é uma linguagem de programação poderosa, rápida e leve, projetada para estender aplicações. [7], É uma linguagem open source, podendo ser utilizada comercialmente sem a necessidade de qualquer tipo de autorização.

Para instalar o compilador lua no GNU/Linux ubuntu é só abrir o terminal e digitar a seguinte linha de comando, sudo aptitude install lua5.1 e pronto, agora use um editor de textos de sua preferencia, no meu caso o kate, para criar seus arquivos .lua , e no final é só compilar o arquivo usando o comando lua nomeArquivo.lua.

Vamos fazer uma programinha em lua que tenha as seguintes funções, ler dez valores armazenado-os
em uma tabela coloque a tabela em ordem crescente e no final Imprima o vetor.

  1. local tabela = {}
  2. vetor = {}
  3. cont=0
  4. while cont<10 do
  5. print”Digite um valor numérico”
  6. table.insert(tabela,io.read(“*n”))
  7. cont=cont+1
  8. end
  9. table.sort(tabela)
  10. for i=1, 10 do
  11. vetor[i]=(tabela[i])
  12. end
  13. for i=1, 10 do
  14. print(vetor[i])
  15. end

Por fim segue a apresentação feita pelos colegas, Douglas e as colegas Deise, Luane e Naara sobre esta linguagem para a disciplina de paradigmas de linguagem de programação.

Clique aqui para baixar a apresentação LUA

[7] http://www.lua.org/portugues.html